SIGA-NOS POR EMAIL:

domingo, 25 de outubro de 2015

EGITO AUTORIZA BUSCAS PELO TÚMULO DE NEFERTITI:




Visualizar fotos

(Arquivo) O busto de Nefertiti é visto no Neues Museum, em Berlim, no dia 5 de dezembro …
Visualizar fotos

(Arquivo) O busto de Nefertiti é visto no Neues Museum, em Berlim, no dia 5 de dezembro …


Uma comissão de especialistas no Egito autorizou a sondagem da tumba de Tutancâmon com um radar com o objetivo de verificar a teoria de um arqueólogo britânico segundo a qual a rainha Nefertiti estaria enterrada numa câmara secreta da mesma tumba - anunciou nesta quinta-feira o governo eípcio.

Os egiptólogos nunca conseguiram encontrar a múmia da rainha de beleza lendária, que exerceu um papel político e religioso fundamental no século XIV do período pré-cristão.

Como requer o procedimento, um comitê de especialistas do Departamento de Antiguidades egípcio concordou em investigar as paredes da tumba do faraó Tutancâmon usando radares sofisticados, disse à AFP a porta-voz do ministério, Mouchira Moussa.

O túmulo de Tutancâmon está localizado no Vale dos Reis, perto de Luxor, no sul do Egito.

"Nós ainda estamos aguardando as autorizações de segurança", explicou Moussa, afirmando que os testes podem ocorrer "durante o mês de novembro".

A exploração com radar permitirá a verificação da teoria do arqueólogo britânico Nicholas Reeves, que acredita que os murais do túmulo de 33 séculos podem esconder duas portas de existência antes insuspeitada.

De acordo com o egiptólogo, uma dessas duas portas poderia levar à "câmara funerária intacta da proprietária original do túmulo -- Nefertiti".

A outra levaria a "uma sala de armazenamento não explorada", que "dataria aparentemente" da era de Tutancâmon. O faraó morreu aos 19 anos, em 1324 do período pré-cristão, após um curto reinado de nove anos.

Nefertiti foi esposa do faraó Akhenáton, que converteu temporariamente o Egito antigo ao monoteísmo ao impor o culto exclusivo do deus sol, Áton.

No final de setembro, Reeves efetuou uma visita de campo em Luxor para defender sua teoria diante das autoridades egípcias.

Após a visita, o ministro das Antiguidades, Mamdouh al-Damati, disse estar diante da "descoberta do século".

Mas as autoridades egípcias acreditam que é mais provável descobrir a tumba de Kiya, outra esposa de Akhenaton, da filha do faraó ou de um membro da família real.

Ao contrário de outros túmulos de faraós que foram quase todos saqueados ao longo dos milênios, o mausoléu de Tutancâmon, descoberto em 1922 pelo arqueólogo britânico Howard Carter, abrigou intacto mais de 5.000 objetos, de 3.300 anos de idade, muitos em ouro maciço.