SIGA-NOS POR EMAIL:

quinta-feira, 23 de maio de 2013

FARAÓ ZOSER:



Faraó Zoser






“Eu Sou AYAM ZOSER, Zoser o sábio, Zoser o misericordioso.
Djeser é também meu nome.

Eu Sou AYAM, o Faraó que fez construir a primeira pirâmide. Eu amo meu país, eu amo o Egito.

Eu amo o Nilo e eu amo os felás que penam sobre a Terra. Desde então, nunca mais reencarnei.

Fiz estágios e grandes viagens pelo infinito.

Tornei-me o Mestre do nono Raio sobre a Terra.

É o Raio Rosa da Cura.

Eu estou embaixo do Raio e Gerevox está em cima, no Grande Silêncio.

Nós trabalhamos de acordo.

Mas Ele é uma força.

Ele nunca se encarnou sobre a Terra.

É uma potência cósmica do Grande Silêncio.

É o nascimento do Raio.

Eu sou o escoamento deste Raio sobre a Terra.

Vou pelas noites aos hospitais, às clínicas, às casas onde sofrem os doentes e eu os alivio pela minha Luz.

Eu os protejo, também, contra as forças maléficas que os assaltam, porque eles são fracos.

Eu os curo e ajudo aqueles que lidam com esse fluido.

Eu o reforço e multiplico.

Meus filhos, sede benditos por tudo o que fazeis.

Vosso poder é grande e vosso trabalho eficaz.

Eu vos abençôo,
Eu Sou AYAM,
Vosso ZOSER”

Mensagem do livro “Ensinamentos de Saint Germain e de outros Grandes Mestres da Fraternidade Branca”

Zoser, o Faraó

Um dos mais antigos documentos até aqui conhecidos sobre ZOSER (ZESER ou ainda DJESER) é uma estela* com o nome de Rei ZESER da IIIª dinastia, gravada em um rochedo do Sinai.

Mas sabe-se que a primeira pirâmide foi levantada em AS-KA-RA por ZESER, um dos últimos soberanos da IIIª dinastia, 2.900 anos antes de J.C.

ZOSER foi uma das grandes figuras da história do Egito.

Mas ZOSER, abandonado as necrópoles tínicas (da cidade de TINIS, perto de ABIDOS, a noroeste de TEBAS, cobre o NILO), transferiu sua residência para o Muro Branco de MÊNFIS (sudeste de ALEXANDRIA) e elegeu o lugar de sua sepultura em SA-KA-RA, perto de MÊNFIS.

Lá se eleva sua pirâmide “de degraus”, que nos dá o monumento de transição entre o mastaba retangular e a pirâmide de arestas vivas (Gravura da capa).

ZOSER dedicou-se, sobretudo, a desenvolver a escrita e a arquitetura.

{xtypo_sticky}* Entre os Egípcios e os Gregos, monumento monolítico formado de uma pedra ereta. (Tradutora)

{/xtypo_sticky}

Extraído de “No TEMPO DOS FARAÓS” - Alexandre MORET. Ed Armand colin.

Resumido do Livro “ Cartas do Faraó”

domingo, 12 de maio de 2013

ESFINGE GREGA:


Esfinge (Grega)







A Esfinge era um monstro fêmea com corpo de leão, peito e cabeça de mulher, asas de águia e segundo alguns, uma cauda de serpente. Havia apenas uma esfinge na mitologia grega, considerada um demônio de mau agouro, azar e destruição.






Sua lenda conta que foi enviada pelos deuses para punir um crime antigo na cidade de Tebas. Lá, ela caçava os jovens da terra, devorando todos aqueles que não conseguiram responder o seu enigma, conhecido como O Enigma da Esfinge.


O Enigma da Esfinge é um dos mais famosos quebra-cabeças de todos os tempos: Ela dizia ‘’Decifra-me, ou devoro-te’’. – Qual o ser que pela manhã tem quatro pés, ao meio dia tem dois, e a noite tem três?



A esfinge ficava na porta da cidade de Tebas, perguntando seu enigma para todos os viajantes que ali passavam que não conseguia responder, ou errava a resposta, ela espremia-o, estrangulava-o e o devorava. Até que um dia, o rei de Tebas ofereceu a realeza para quem conseguisse destruir o monstro, e um jovem chamado Édipo respondeu o enigma, era o ‘Homem’, que quando novo, engatinhava, depois anda com dois pés, e por fim, se apóia a uma bengala na velhice que seria a noite. A Esfinge ficou furiosa, e se matou, dizem que ela se jogou de um precipício, e outra lenda diz que ela devorou a si própria.






Esfinges eram populares na arte antiga, especialmente para estrelar jarros e tumbas esculturais sobre ostúmulos de homens que morreram na juventude. Esfinges decorativas também aparecem nas procissões de animais em vasos gregos arcaicos, muitas vezes ao lado de leões, aves e de Sirens.





FONTE; BLOG MISTÉRIOS FANTÁSTICOS

ESFINGE EGÍPCIA:


Esfinge (Egípcia)







A Esfinge Egípcia é um ser mitológico muito similar aEsfinge Grega, um monstro com o corpo de um leão, asas de águia, sem rabo, e com a cabeça humana.







As cabeças das Esfinges Egípcias não eram geralmente de fêmeas, e sim de Faraós, que se tornou uma tradição esculpirem as cabeças dos mesmos em grandes esculturas em seus túmulos para mostrar e caracterizar sua relação com a divindade poderosa solar, Sekhmet, uma leoa.






As Esfinges serviam como amuleto de proteção e a guarda das tumbas dos Faraós. Eram antigos símbolos poderosos que afastavam qualquer coisa que ousasse prejudicar seu descanso.






Elas também representavam o Faraó, que era associado como panteras, bois e leões, as lendas diziam que antigos Faraós dominavam o poder dos animais e seus corpos conseguiam se transformar em feras, e até atingir grandes proporções, até morrerem petrificados e assim, voltando a sua forma normal que saia de dentro da estátua.






A maior e mais famosa escultura de Esfinge Egípcia está localizada em Gizé, ela tem 57 metros de longitude, 6 metros de largura e 20 metros de altura, tornando-a a maior estátua esculpida em apenas um bloco de pedra. A esfinge tem um pequeno templo no meio de suas patas e não tem mais nariz, supõe-se que foi destruído por vandalismo como bombardeios.


quarta-feira, 8 de maio de 2013

AS PIRÂMIDES DO EGITO:







As Pirâmides do Egito são estruturas antigas construídas a milhões de anos em alvenaria, e tem a forma triangular.





Existem 138 pirâmides descobertas no Egito a partir de 2008, e a maioria delas eram construídas como túmulos, para abrigar os corpos de Faraós e nobres do país, assim como seus pertences e membros da família durante os tempos do Império Antigo e Médio.



Acredita-se que as primeiras pirâmides conhecidas foram encontradas no noroeste de Memphis, a mais antiga delas é a pirâmide de Djoser, que foi construída durante a terceira Dinastia, essa pirâmide projetada pelo arquitetoImhotep, e é considerada a mais antiga estrutura monumental construída em alvenaria.




A estimativa do número de trabalhadores que se precisou para construir as pirâmides têm uma ampla gama a partir de alguns milhares, 20.000 ou até 100.000.
As pirâmides egípcias mais famosas são encontradas em Gizé, nos arredores do Cairo.
Elas estão entre as maiores estruturas já construídas. São elas: as tumbas dos faraós Quéops, Quefren e Mequerinios.



A Pirâmide de Quéops, em Gizé, éa maior pirâmide egípcia.
É a única das Sete Maravilhas do Mundo Antigo que ainda existe, e pode anteceder a pirâmide de Djoser.





Acredita-se que as pirâmides possuam uma vasta força sobrenatural, poderes marcantes que com isso serviram de lugar sagrado.
Os textos encontrados nelas eram destinados a cada faraó, que segundo eles, cada faraó ressuscitaria e era levado para os céus onde viveria eternamente com os deuses.
As escrituras não possuem erros, e as pirâmides eram construídas de uma forma fantástica que nunca foi desvendada, estavam alinhadas com as estrelas o que garante uma possibilidade de conexão extraterrestre entre elas.




Vários fenômenos sobrenaturais acontecem perto e dentro das pirâmides, exemplos são a mumificação natural que atua nos cadáveres, tanto de animais pequenos como os seres humanos, normalmente turistas que morrem pelas maldições do faraó, devorados pelas múmias ou nas armadilhas fatais.





As armadilhas são muito comuns em pirâmides, e foram projetadas cautelosamente para a proteção dos corpos guardados, alguns arqueólogos afirmam que algumas dessas armadilhas possuem tecnologia extraterrestres, tanto nas passagens secretas como em descobertas subterrâneas, e afirmam que existe algo extraterrestre por baixo das pirâmides, podendo ser até um Óvni em sua estrutura.





Os alienígenas e as pirâmides podem estar ligados não só por elas estarem alinhadas as estrelas, mas também pelo fato de várias escrituras e esculturas que significavam seres vindos das estrelas quando o céu se abria, e dele desciam luzes brilhantes com os seres que lhes daria sua tecnologia, e sabedoria.





Fósseis de crânios com um alongamento anormal na cabeça foram encontrados em pirâmides e são considerados como genuínos.
Muitas dessas imagens lembram extraterrestres e Óvnis.





Possivelmente, os Aliens construíram as grandes pirâmides de Gizé, e assim, os egípcios aprenderam e adotaram o costume.





Outro mistério é que, até hoje não se sabe como os egípcios construíram a grande pirâmide de Quéops sem utilizar uma bússola, e por ela estar localizada no meio da superfície terrestre, apontando diretamente para a constelação de Órion, dividindo blocos na esfera terrestre onde as linhas dos meridianos se cruzam, os humanos ainda não poderiam ter fabricado um meio de transporte aéreo para ter uma visão de cima do planeta.






http://misteriosfantasticos.blogspot.com.br/

terça-feira, 7 de maio de 2013

HINO AO SOL, LITERATURA EGÍPCIA:


Hino ao Sol




Este texto foi escrito por Akenaton (Aquele que agrada a Aton), também conhecido como Amenófis IV. Aton é uma das variantes do nome do deus Sol.

No canto, é possível ler a seguinte descrição: "... E assim ocorreu que, encontrando-se o faraó na caça do leão, em pleno dia, seus olhos avistaram um disco brilhante pousado sobre uma rocha, e o mesmo pulsava como o coração do faraó, e seu brilho era como o ouro e a púrpura. O faraó se colocou de joelhos ante o disco" . Nesse canto, no Ill Hino, o faraó continua a narração dizendo: " ... Oh!, disco solar que com teu brilho ofuscante pulsas como um coração e minha vontade parece tua. Oh!, disco de fogo que me iluminas e teu brilho e a tua sabedoria são superiores à do Sol."

Depois dessa visão, o faraó mudou seu nome para Akenaton e decidiu transformar a religião egípcia: de politeísta (crença em vários deuses) em monoteísta (crença em apenas um ser supremo). E escolheu como deus supremo Aton, o deus sol.

Os sacerdotes protestaram, mas enquanto Amenófis IV estivesse no poder, ninguém poderia fazer nada. Após sua morte, o Egito voltou a ser politeísta, e os sacerdotes amaldiçoaram Akenaton, apagando todos os vestígios de sua existência.



"Adoração de Harakhte que se alegra no horizonte,
No seu nome de Luz que está em Aton, vivendo eternamente para sempre,
E do Aton vivo que está em festa, senhor de tudo aquilo que circunda Aton
Senhor do céu, senhor da terra, senhor da Casa de Aton em Akhet Aton
Rei do Vale e rei do Delta que vive da verdade (Ma'et);
Senhor dos Dois Países, Nefer-kheperu-Rá Ua'-en'Rá
Filho de Rá que vive da verdade (Ma'et)
Senhor das coroas Akhenaton sublime de duração;
E da grande esposa real que ele ama,
A senhora das Duas Terras Nefer-nefru-Aton Nefertite,
Viva, sã, jovem eternamente para sempre.


Ele diz:


Tu surges belo no horizonte do céu
Ó Aton vivo, que deste início ao viver.
Quando te ergues no horizonte oriental, todas as terras enches de tua beleza.
Tu és belo, grande, resplandecente, excelso sobre todo o país;
Os teus raios iluminam as terras
Até o limite de tudo o que criaste.
Tu és Rá e conquistas até o seu limite.
Tu as unes para teu filho amado.
Tu estás longe, mas os teus raios encontram-se sobre a Terra,
Tu estás diante (da gente), mas eles não vêem o teu caminho.


Quando tu vais em paz ao horizonte ocidental,
A terra fica na escuridão como morta
Os que dormem encontram-se em suas camas,
As cabeças cobertas com mantas,
Um olho não vê o outro.
Se roubassem seus bens que se acham debaixo de suas cabeças,
Eles nem perceberiam.
Todos os leões saem de suas cavernas;
Todas as serpentes, elas mordem.
A escuridão é (para eles) claro.
Jaz a terra em silêncio.
Seu criador repousa no horizonte.


Na aurora tu reapareces no horizonte.
Resplandeces como Aton para o dia sereno.
Tu eliminas as trevas e lanças teus raios.
As Duas Terras estão em festa:
Acordadas e atentas sobre os dois pés.
Tu as fizestes levantar.
Lavam os seus membros,
Pegam as suas roupas,
Os seus braços estão em adoração ao seu nascimento.
A terra inteira se põe a trabalhar.
Todo animal goza de sua pastagem.
Árvores e relvas verdejam.
Os pássaros voam de seus ninhos,
Com as asas (em forma de) adoração à tua essência (ka),
Os animais selvagens pulam em seus pés.
Aqueles que vão embora, aqueles que pousam,
Eles vivem quando tu te levantas para eles.
As barcas sobem e descem a corrente
Porque todos os caminhos se abrem quando tu surges.
Os peixes do rio movem-se deslizando em tua direção
Os teus raios chegam ao fundo do mar.


Tu que procuras que o germe seja fecundado nas mulheres,
Tu que fazes a descendência nos homens,
Tu que fazes viver o filho no seio de sua mãe,
Que o acalentas para que não chore,
Tu, nutriz de quem ainda está no colo,
Que dás o ar para fazer viver tudo o que crias.
Quando cai do colo para a terra o dia do nascimento,
Tu lhe abres a boca para falar
E provês as suas necessidades.


Quando o pintinho está no ovo (loquaz na pedra)
Tu ali dentro lhe dás o para viver.
Tu o completas para que quebre a casca
E dela sai para piar e completar-se
E caminhe com seus dois pés recém-nascidos.


Quão numerosas são as tuas obras!
Elas são irreconhecíveis aos olhos (dos homens)
Tu, Deus único, afora de Tu nenhum outro existe.
Tu criaste a Terra ao teu desejo,
Quando Tu estavas só,
Com os homens, o gado, e todos os animais selvagens.
E tudo o que dá sobre a Terra - e anda sobre seus pés -
E tudo aquilo que está no espaço - e voa sobre suas asas.
E os países estrangeiros, a Síria, a Núbia, e a terra do Egito.
Tu colocaste todo homem em seu lugar,
Proveste as suas necessidades,
Cada um com o seu alimento


E é contada sua duração em vida.
As suas línguas são ricas de palavras,
E também seus caracteres e suas peles.
Tens diferenciado os povos estrangeiros.
E feito um Nilo Duat (isto é, o mundo subterrâneo)
Leva-o aonde queres para dar vida às pessoas,
Assim como tu as criaste.
Tu, senhor de todas elas,
Que te cansas por elas,
Ó Aton do dia, grande em dignidade!


E todos os países estrangeiros e distantes,
Tu fazes que também eles vejam.
Puseste um Nilo no céu que desce para eles (isto é, a chuva)
E que faz ondas sobre os montes como um mar
E banha seus campos e suas regiôes.
Quão perfeitos os teus conselhos todos,
Ó Senhor da eternidade!
O Nilo do céu é teu (presente) para os estrangeiros
E para todos os animais do deserto que caminham sobre os pés:
Mas o Nilo verdadeiro vem de Duat para o Egito.


Os teus raios trazem a nutrição para todas as plantas;
Quando Tu resplandeces, elas vivem e prosperam para ti.
Tu fazes as estações
Para que se desenvolva tudo o que tu crias:
O inverno para refrescá-las,
O ardor para que te degustem.


Tu fizeste o céu distante
Para brilhares nele
E para ver tudo, Tu único
Que resplandeces na forma de Aton vivo,
Nascido é luminoso, distante e também vizinho.
Tu apresentas milhões de formas de Ti, Tu único:
Cidades, povoados, campos, caminhos, rios.
Todo olho vê a ti diante de si
E tu és o Aton do dia sobre (a Terra).


Quando te afastas
E (dorme) todo olho do qual criaste a visão
Para não te ver sozinho.
(e não se verá mais) o que tu criaste,
Tu estás (ainda) no meu coração.
Não há nenhum outro que te conheça
Exceto o teu filho Nefer-kheperu-Rá Ua-en-Rá
Tu fazes com que ele seja instruído em teus ensinamentos e em teu valor.
A Terra está em tua mão
Como tu a tens criado.
Se tu resplandeces, eles vivem,
Se tu te pões no horizonte, eles morrem;
Tu és a própria duração da vida.
E se vive de ti.


Os olhos vêem beleza, enquanto Tu não te pões.
Deixa-se todo trabalho quando Tu te pões à direita (isto é, no Ocidente).
Quando tu resplandeces, dás vigor ao rei,
E agilidade para todos
Desde quando fundaste a Terra.


Tu te levantas para o teu filho
Que saiu do teu corpo
O rei do Vale e do Delta que vive da verdade,
O Senhor dos Dois Países Nefer-kheperu-Rá
O filho de Rá que vive da verdade,
O Senhor das coroas Akhenaton
Sublime de duração de vida:
E da grande esposa real, a senhora dos Dois Países Nefer-neferu-Aton Nefertite
Viva, jovem para sempre na eternidade."


"A Literatura Egípcia"