SIGA-NOS POR EMAIL:

terça-feira, 26 de novembro de 2013

DEUS GANESHA:






No hinduísmo, Ganexa ou Ganesha ou "senhor dos obstáculos, Ele é o primeiro filho de Shiva e Parvati, e o esposo de Buddhi e Siddhi. Ele é chamado também de Vinayaka em Kannada, Malayalam e Marathi, Vinayagar e Pillayar (em tâmil), e Vinayakudu em Telugu. Ganesha é considerado o mestre do intelecto e da sabedoria. Ele é representado como uma divindade amarela ou vermelha, com uma grande barriga, quatro braços e a cabeça de elefante com uma única presa, montado em um rato. É habitualmente representado sentado, com uma perna levantada e curvada por cima da outra. Em geral, antepõe-se ao seu nome o título Hindu de respeito 'Shri' ou Sri.
Ganesha é o símbolo das soluções lógicas e deve ser interpretado como tal. Seu corpo é humano enquanto que a cabeça é de um elefante; ao mesmo tempo, seu transporte (vahana) é um rato. Desta forma Ganesha representa uma solução lógica para os problemas, ou "Destruidor de Obstáculos". Sua consorte é Buddhi (um sinônimo de mente) e ele é adorado junto de Lakshmi (a deusa da abundância) pelos mercadores e homens de negócio. A razão sendo a solução lógica para os problemas e a prosperidade são inseparáveis.
O culto de Ganesha é amplamente difundido, mesmo fora da Índia. Seus devotos são chamados Ganapatyas.
Ganesha é o som primordial, OM, do qual todos os hinos nasceram. Quando Shakti (Energia) e Shiva (Matéria) se encontram, ambos o Som (Ganesha) e a Luz (Skanda) nascem. Ele representa o perfeito equilíbrio entre força e bondade, poder e beleza. Ele também simboliza as capacidades discriminativas que provê a habilidade de perceber a distinção entre verdade e ilusão, o real e o irreal.
De acordo às estritas regras da iconografia Hindu, as figuras de Ganesha com somente duas mãos são tabu. Por isso, as figuras de Ganesha são vistas habitualmente com quatro mãos que significam sua divindade. Algumas figuras podem ter seis, outras oito, algumas dez, algumas doze e outras catorze mãos, cada uma carregando um símbolo que difere dos símbolos nas outras mãos, havendo aproximadamente cinquenta e sete símbolos no total, segundo alguns estudiosos.
A imagem de Ganesha é composta de quatro animais, homem, elefante, serpente e o rato. Eles contribuem para formar a imagem. Todos eles individual e coletivamente tem profunda significância simbólica.
Retirado do Blog: Area das Bruxas.

LUZ DO ISLAM - TERMÔMETRO DA FÉ:

sábado, 23 de novembro de 2013

MATA HARI:







Mata Hari (1876 - 1917) foi uma dançarina exótica e cortesã holandesa. No auge de sua fama, em Paris, ela era famosa e desejada em toda a Europa. Mas, sua vida terminou em tragédia, pois os franceses a acusaram de espionagem e a executaram durante a Primeira Guerra Mundial.
Vida de Mata Hari

Margaretha Geertruida Zelle (nome real de Mata Hari) nasceu em Leeuwarden. Após um casamento fracassado, decidiu se mudar para Paris. Em pouco tempo, ela se tornou uma das dançarinas mais procuradas. Ela se apresentou nas principais cidades da Europa.

Como cortesã, ela manteve relacionamentos com oficiais de alto escalão, políticos e outras pessoas influentes. Esses contatos, somados ao fato de que ela era holandesa (e, portanto, podia cruzar fronteiras livremente na Primeira Guerra Mundial) gerou suspeitas. Os franceses prenderam Mata Hari e a acusaram de espionagem em 1917. Embora não houvesse provas reais, ela foi condenada e fuzilada.
Museu Fries em Leeuwarden

Caso queira saber mais sobre a história de Mata Hari, visite o Museu Fries, em Leeuwarden. O museu tem uma sala dedicada à famosa Mata Hari. Sua história inspirou muitos cineastas, e sua vida é um símbolo do declínio da Europa na época.