SIGA-NOS POR EMAIL:

terça-feira, 28 de julho de 2015

O PINTOR MAHMOUD FARSHCHIAN:





Mahmoud Farshchian nasceu em 24 de janeiro de 1930, na cidade de Isfahan no Irão. O seu pai, um comerciante de tapetes, era também um aficionado pelas artes tendo-lhe incutido essa paixão, encorajando e apoiando o seu interesse pela arte, que começou a despertar em Mahmoud ainda muito jovem.









Estudou sob a tutela de Haji Mirza-Agha Emami e Isa Bahadori durante vários anos. Depois de se formar na Academia de Belas Artes de Isfahan, partiu para a Europa, onde estudou as obras dos grandes mestres da pintura ocidental. Desenvolveu um estilo artístico inovador com apelo universal.







Após o seu regresso ao Irão, começou a trabalhar no Instituto Nacional de Belas Artes tendo sido posteriormente nomeado diretor do Departamento de Artes Nacionais e professor da Universidade da Faculdade de Teerão de Belas Artes.








Mudou-se mais tarde para os Estados Unidos residindo atualmente na área metropolitana de Nova York.








As suas obras são uma composição encantadora de nobreza e inovação, sendo baseadas em sentimentos e estados de espírito humanos, que aparecem de forma mais eficaz em rostos e figuras graciosas. Os seus temas são cultivados a partir de poesia clássica, literatura, do Corão, de livros sagrados judaicos, bem como da sua própria imaginação.






O Mestre Farshchian, alcançou um estilo distinto e criou uma escola própria na pintura.








As suas obras estão representadas em diversos museus e coleções importantes em todo o mundo. Recebeu vários prémios ao longo da sua vida, incluindo um doutorado em artes plásticas.
Para mais informações sobre a vida e obra deste extraordinário artista, visite o seu site oficial: “Mahmoud Farshchian





Fontes e Fotos: Wikipedia; www.farshchianart.com; outros net.
http://algarve-saibamais.blogspot.pt/2014/10/o-pintor-mahmoud-farsh...

segunda-feira, 6 de julho de 2015

MAQUIAGEM ÁRABE:


Ok gente hoje nós vamos falar sobre maquiagem árabe. Aqueles olhos bem marcados com delineador, ou até mesmo aquela sombra esfumaçada... Resumindo maquiagem árabe é linda !
O texto a seguir, retirei da revista "Dança do ventre - Aprenda com Lulu Sabongi a magia da dança oriental"
A revista é um pouco antiga (eu acho) e é difícil de achar. Só as fotos é que eu retirei da internet. Então vamos lá:

"Uma bailarina bem maquiada faz toda a diferença no espetáculo de dança do ventre. Siga as dicas e torne sua apresentação ainda mais bela." - Por Vera Moreira Rodrigues.

O estilo de maquiagem árabe se tornou conhecido ao longo dos anos pela sua dramaticidade nos olhos e lábios. Porém seu significado cultural está bem além de simplesmente embelezar a mulher. É uma forma também de expressão, visto que na religião muçulmana, predominante entre os povos árabes, o corpo da mulher é praticamente todo coberto, sendo permitida a exposição apenas dos rostos e das mãos. Por esse motivo, as mulheres árabes tem o hábito de maquiar o rosto e, principalmente os olhos de forma bem dramática, pois para algumas é a única forma de vaidade permitida.














Os olhos: Exerça a Mágica
A combinação da cor dos olhos com as cores utilizadas na maquiagem é certamente o diferencial de perfeição. Para as mulheres de olhos azuis, as cores mais indicadas são bronze, dourado e marrom. As mulheres de olhos acinzentados devem utilizar cores mais próximas do azul, lilás, grafite ou preto. Quem tem olhos verdes pode optar pelos roxos e rosas. A beleza das mulheres de olhos castanhos é realçada com as cores prata, bronze, cobre, verde, laranja, azul, lilás e preto. Os olhos cor de mel ficam melhores com sombras douradas, verdes ou salmão.
Quando for usar uma sombra de cor vibrante procure não esfumá-la para não correr o risco de deixar o olhar muito carregado. Se optar em usar cores neutras (tons de azul, preto, branco, e creme) procure combiná-la com outro tom, fazendo um degradê com essas duas cores, sempre deixando a cor mais escura para aplicar no canto extremo dos olhos e a mais clara no canto interno e próximo à sobrancelha iluminada e realça o olhar.







O delineador

Há mais de 2000 anos os povos do oriente Médio criaram uma mistura à base de carvão, henna e outros resíduos naturais.
Essa mistura foi batizada com o nome de khol. Sua função era proteger os olhos de impurezas e infecções, e em algumas castas da Índia e do Egito o produto era utilizado até por bebês e por crianças. Houve também status e glamour para o uso do khol: ele era utilizado pelos faraós do Egito como um simbolo de poder e respeito. A composição do khol evoluiu e hoje grandes empresas de cosméticos criaram produtos similares com grande poder de pigmentação e fixação. Ainda assim, alguns povos beduínos continuam fazendo o khol caseiro, com manteiga de guee e fuligem de lampião. O khol é o responsável pela característica principal da maquiagem árabe: o preto intenso.
A versão ocidental do khol é o delineador. Ele valoriza o formato dos olhos e intensifica o olhar. Lápis preto, delineadores líquidos, cremosos ou em formato de caneta, todos garantem a dramaticidade necessária para uma maquiagem genuinamente árabe.
Mas atenção! Diferente do que pensam as ocidentais, que associam a imagem da maquiagem árabe à Rainha Cleópatra, imortalizada por Elizabeth Taylor no cinema, o delineador serve para valorizar o formato dos olhos. Portanto, nada de puxar o delineador em direção à raiz dos cabelos! Faça o traço até um pouco além da linha dos cílios superiores.














Elizabeth Taylor:









Sobrancelhas perfeitas e acabamento da maquiagem
As sobrancelhas são a moldura dos olhos. Diante disso, não poderiam ser deixadas de lado na composição de uma maquiagem bem elaborada. É importante retirar o excesso de pelos e deixar os fios bem aparados para um desenho perfeito. Existem produtos específicos para sobrancelhas disponíveis no mercado, como lápis ou gel, porém é possível obter um resultado bem satisfatório utilizando apenas um pincel chanfrado e uma sombra marrom opaca. Para fixar use um rímel transparente.
Como a ênfase da maquiagem árabe está nos olhos, as demais do rosto são finalizadas de forma elegante e discreta. Sobre a pele perfeita é aplicada uma camada fina de blush, de preferência rosa ou pêssego, e na boca uma cor discreta ou apenas um gloss para hidratar os lábios.
O poeta Khalil Gibran imortalizou a frase "Quem não sabe aceitar as pequenas falhas das mulheres não aproveitará suas grandes virtudes". Mas garanto que, na maquiagem, as falhas estão diminuindo cada vez mais.


*Vera moreira Rodrigues é maquiadora especializada em caracterização árabe e desde 2004 pesquisa sobre música, dança e cultura árabe.



FONTE. CANTINHO DA SAMIRA